terça-feira, 22 de setembro de 2009


Artigo.

O preço da tradição.


por Marlon Marques & Dusty O´Connor.














A camisa do Chelsea é muito pesada. O peso da camisa em questão não é por conta da tradição e dos títulos, mas sim por quanto ela vale. O clube inglês é um dos times mais ricos do mundo, isso por causa de seu dono, o multimilionário Roman Abramovich. Há quem diga que o time é apenas uma estratégia do magnata russo para lavar o dinheiro da máfia do petróleo russa, mas se levarmos em consideração suas poucas entrevistas, o amor ao clube foi o maior motivo para tal aquisição. O Chelsea é uma verdadeira seleção do mundo, com jogadores de diversos países, e também uma seleção no sentido estrito da palavra. Selecionar é o mesmo que escolher os melhores, e se os melhores são caros, isso não é o problema. Abramovich é um dos homens mais ricos do mundo, e investe muito e pesado para que seu clube conquista um título de grande expressão, a dizer Champions League. Esse é o grande sonho do Chelsea, principalmente depois do jejum de 50 anos sem conquistar a liga inglesa, 1954-1955 à 2004-2005. A melhor colocação do time inglês em toda sua história foi um vice-campeonato na temporada 2007-2008, perdeu para o rival Manchester United nos pênaltis por seis a cinco. O treinador na ocasião era o português José Mourinho. Embora ele tenha sido o maior vencedor da história do Chelsea talvez o insucesso na conquista da Liga tenha sido o principal motivo de sua saída para a Inter de Milão. O holandês Guus Hiddink teve passagem rápida pelo clube, assim como o brasileiro e campeão do mundo Luis Felipe Scolari. Com ambos o time de craques não jogou, e no mundo corporativo é assim, investimento x resultado = lucro, quando o resultado dessa equação é prejuízo, a conseqüência principal é demissão. O salvador da pátria da vez então é Carlo Ancelotti. Mas Ancelotti não foi chamado para apagar incêndio ou para por ordem no caos de craques do time azul de Londres, mas sim para realizar um sonho. O currículo de Ancelotti justifica sua escolha por parte do dono do time. Ele possui quatro títulos da tão cobiçada Liga dos Campeões, sendo dois como jogador e dois como técnico, sendo também todos pelo Milan. A Chelsea deve ter observado bem o trabalho de Ancelotti durante a Liga 2006-2007, quando o Milan dirigido por ele derrotou na final o também inglês Liverpool, que havia vencido o Chelsea na semi-final. Claro que como em tudo na vida, a relação Milan e Ancelotti desgastou, o clube milanês não conseguia mais apresentar o mesmo futebol brilhante que lhe rendeu duas ligas. O mesmo aconteceu com a relação Mourinho e Chelsea. O egocêntrico técnico português já não se entendia com todo grupo, alguns jogadores já não rendiam mais o que podiam e sabiam e como no mundo corporativo – já que o Chelsea é uma empresa privada – o fim da estrada é resultado, Mourinho acabou caindo. Ancelotti tem credencias para levar o Chelsea a tão sonhado título da liga. É bem verdade que passaram bem perto nos últimos anos, com um vice campeonato e uma eliminação nas semi-finais, porém agora com um treinador que sabe o caminho, quem sabe o Chelsea chegue lá. Não há duvida de que o técnico é competente, não há duvidas também da qualidade do time londrino, a grande questão é a hora “H”. Será que o Chelsea tem condições de chegar numa final e não tremer diante da tradição. Gigantes como Real Madri com nove títulos da liga, Milan com sete, Liverpool com cinco, Bayer de Munique com quatro e Manchester e Barcelona com três cada um, são tão milionários e cheios de craques quanto o Chelsea, mas a diferença é que o Chelsea não é um clube grande do tamanho desses, e talvez se assuste com a sombra que esses gigantes projetam quando chegam nas decisões. Só para exemplificar, em 2007 o São Caetano chegou na final do campeonato paulista contra o Santos, e mesmo jogando um futebol melhor acabou ficando sem o titulo. A camisa e a tradição do Santos prevaleceu mais do que o futebol do time em campo. O Chelsea parece sofrer desse mal. A questão é muito mais psicológica do que futebolística, quando o time azul conseguir administrar essa fobia a grandes times, com certeza irá conquistar o tão sonhado título.



















































































.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Páginas visitadas

Melhores Postagens